Sign up with your email address to be the first to know about new products, VIP offers, blog features & more.

23 coisas que aprendi aos 22 anos

Oi, tudo bem?

Esse é um post bastante diferente dos que eu faço no blog. Isso porque hoje é um dia diferente. Se você é novo aqui ou não me conhece direito, prazer! Hoje, 16 de junho, eu completo 23 anos (aproveita e deixa seus parabéns nos comentários porque eu amo receber mensagens fofas <3).

Eu adoro aniversários. Não só da festa em si, mas de tudo que esses dias representam. Sempre faço promessas, tento me renovar e, dali pra frente, fazer o que quero fazer. E, esses dias, me peguei pensando em tudo que mudou aos 22 anos. Ou melhor: tudo que eu aprendi aos 22 anos.

Foram tantas coisas que eu só não poderia deixá-las de fora  e pensei em fazer esta lista aqui no blog. Por isso, espero que vocês curtam e tentem aprender algo comigo, também. E claro: compartilhar o que vocês aprenderam neste ano, mesmo que não seja seu aniversário. Adoro compartilhar experiências, principalmente aquelas que nos fazem crescer <3

1- Nem tudo são flores

A vida não é perfeita. Eu já sabia, mas isso ficou mais claro para mim neste ano. Tive muitos momentos complicados, como desemprego, saudade de fazer o que gosto, dificuldades para aceitar algumas coisas… Mas entendi que a vida, mesmo nossa, nem sempre será dirigida por nós. O roteiro que imaginamos dificilmente será seguido. Se isso é bom? Ainda estou tentando descobrir.

2- Experiências novas são importantes

Eu não fiz algo muito excêntrico aos 22 anos, mas as novas experiências me mostraram que sair um pouco do comum é essencial – mesmo que por coisinhas simples. Nesse tempo, eu deixei o cabelo crescer, fui a um restaurante chique, experimentei grand gateau, bebi caipiroska de limão, fiz ombré hair, me tornei tia, experimentei comidinhas saudáveis (e adorei), frequentei a academia, comecei a escutar Ed Sheeran, completei uma prova de 10km e até me permiti comprar um tênis de uma marca mais cara. Nós precisamos de momentos assim: novos. Mesmo que custe um pouco mais (de tempo ou de dinheiro), vale a pena! Permita-se viver novas experiências 😉

3-  Existe um exercício físico para cada um

Calma! Não virei blogueira fitness. O que quero dizer é que todo mundo pode sair do sedentarismo e fazer uma atividade física legal. Por alguns meses, eu fiz musculação e até gostei. Mas não tinha aquele prazer, sabem? Então, mudei para o fitdance e não poderia estar mais feliz. Eu adoro dançar, até consigo fazer uns passos de funk e, quando falto nas aulas, me sinto mal. Quem diria?

4- As coisas acontecem lá fora

Nem tudo acontece no seu quadrado. As oportunidades estão por aí, mas elas não se resumem a sua cidade ou estado. Aos 22 anos, eu vivi muitas experiências incríveis que estavam em locais diferentes. Além de conhecer um espaço novo, ainda ampliei meus horizontes!

5- Pessoas faltas são péssimas, mas temos que aprender a conviver com elas

O mundo não é colorido, lindo e perfeito. E a gente só entende isso quando saímos de casa e nos jogamos na vida. Infelizmente, muitas pessoas falsas vão passar por nós. Outras vão ficar. Algumas nós teremos que conviver todos os dias. E elas vão tentar te derrubar – seja por não gostarem de você ou simplesmente para se protegerem. Não importa o quão bom você seja. É uma bosta, mas é o mundo real.

6- Amigo x colega

Lembra quando seus pais diziam que você pode contar os amigos de verdade nos dedos? Pois é. Aos 22 anos, eu consegui entender quem estava ali para qualquer coisa e quem estava comigo só por estar. Também percebi que alguns vão te deixar de lado sem mais nem menos, não importa o quanto você corra atrás. Fazer o quê?

7- Arriscar-se é essencial

A gente não pode viver em nossa zona de conforto para sempre. É importante se arriscar! Foi aos 22 anos que, junto com dois colegas, eu me joguei em novos projetos, como a BS Comunica. Nossa agência está no comecinho, mas tenho certeza que vamos alcançar muitos objetivos!

8- Fazer o que não te faz feliz é horrível

Quando nós não gostamos do que fazemos, tudo desmorona e as consequências são péssimas. Estar bem consigo mesmo é essencial. Ah, e não existe dinheiro que substitua isso.

9- Quando algo não está bem, mude a direção

Pode ser fisicamente, profissionalmente ou pessoalmente… O importante é tentar encontrar um novo caminho para aquilo dar certo. Afinal, a gente só vive uma vez. E temos que tentar ser feliz, certo? Eu mudei muitas coisas aos 22 anos (o cabelo, as oportunidades, várias coisas). E vou continuar até chegar na minha fórmula ideal!

10- Quando seu trabalho é bem feito, você é reconhecido

Todos nós temos um talento, mesmo que, às vezes, alguém nos faça duvidar disso. E eu percebi o que faço bem pelas recompensas que recebo por isso. Quando alguém elogia um texto, ou me envia um presente, ou comenta em um post meu… É assim que percebo que estou no caminho que me faz bem!

11- Quem te ama de verdade está sempre ao seu lado

Seja nos momentos bons ou ruins!

12- Exerça a empatia

Todos nós temos problemas. E nós precisamos saber disso! Quando ignoramos esse fato, acabamos depositando nos ombros do outro muito mais do que ele pode aguentar.

13- Sinceridade é a chave de tudo

Nós só conseguimos entender o outro e nos entender quando conversamos sobre. E isso inclui falar com seu amigo, companheiro e até mesmo um terapeuta.

14- Poupar não é impossível

Eu sempre achei que nunca ia conseguir guardar dinheiro. E não é que tentei e deu certo? Consegui economizar uma boa grana e, se tudo der certo, estarei com minha câmera nas mãos logo. Ai que ansiedade <3

15- Experiências ruins acontecem

No começo do ano, Gui e eu passamos por um momento muito ruim e difícil. Isso me ensinou que, por melhor que sua vida esteja, ela pode mudar em um minuto. E também aprendemos que recomeçar não é impossível.

16- Novas amizades são bem-vindas

Olha, confesso que é muito mais difícil fazer amizades aos 22 anos. Mas não podemos ignorar as pessoas novas que aparecem em nossas vidas. Às vezes, conhecemos alguém incrível em uma conversa rápida ou em uma chance que temos. Por que não tentar, né?

17- Fazer o bem sem olhar a quem

Aos 22 anos, eu fiz algumas ações beneficentes que encheram meu coração de felicidade. Primeiro, fiz duas sacolinhas de presentes de Natal para crianças carentes. Também foi nessa idade que doei meu cabelo quando cortei. Fazer boas ações devem se tornar hábito, porque ajudar nunca é demais.

18- Nem tudo é como nas redes sociais

Por trás desse mundo, existem muitas pessoas incríveis além do feed do Instagram. E também há muitos momentos que não são tão perfeitos quanto uma foto. O importante é aproveitar o mundo offline, independentemente do que será postado depois.

19- Lugares tóxicos não devem ser subestimados 

Não adianta se forçar a ficar em ambientes que te fazem mal. E se sentir dessa forma não é culpa sua! Nós temos que entender que alguns locais são tóxicos para nossa saúde. E, principalmente, aprender a se libertar deles (vale o mesmo para pessoas, tá?).

20- A vida adulta se aproxima…

Aos 22 anos, algumas partes da vida adulta começam a pesar. Já é hora de pagar suas contas, se organizar para conseguir um espacinho só seu e até ir a reuniões importantes.

21- …Mas você não é tão velho quanto acha ser

Não é porque a vida adulta está mais “intensa” que você deve se sentir velho. Eu, por exemplo, achei que estava ficando para trás (e com 22 anos)! Todos os dias, pessoas mais novas que eu compartilhavam suas conquistas na internet, como carro novo, um apartamento ou até viagens, enquanto eu mal conseguia pagar a fatura do cartão. Isso significa que estou velha? Não. Mas demorei muito para entender isso.

22-  Amadurecer é preciso

E digo em todos os aspectos da vida, principalmente emocional.

23- É necessário levar a vida de forma mais leve

Já não tenho mais paciência para coisas complexas, sabem? Quero só viver a vida de forma mais natural, sem tantas complicações. Sem deixar tudo acontecer no automático, mas sem encrencar com o que está fora do meu alcance. É difícil? Sim. Mas seguimos tentando!

Agora quero saber de vocês: curtiram o post? O que aprenderam no último ano? Comentem aí!

Compartilhe o post

4 comentários
  • Thami Sgalbiero
    julho 27, 2017

    Vou fazer 23 anos agora e pude ver muitas das coisas que realmente aprendi aos 22. Adorei toda essa sua lista! Vou aproveitar para fazer uma minha acrescentando algumas coisas que aconteceram comigo. AH! Sei que estou atrasada, mas só vi esse seu post agora, acho que o que importa é a intenção então: PARABÉNS!!! E me conta como está sendo esse começo dos 23, tá? Hahaha!
    Beijos!

    • Juliana Duarte
      agosto 4, 2017

      Obrigada, Thami! hahahah <3 Que legal saber que te inspirei. Fiquei feliz 🙂

  • Matheus
    junho 24, 2017

    Olá, Julie! Tô num momento bem crucial da vida também. Estou no sétimo período de engenharia. Mas não gooooosto da área! Quero fazer Jornalismo!! Tô num impasse terrível, largar engenharia (quero muito) e mergulhar no jornalismo. Mas ao mesmo tempo surgem os medos e as imposições sociais que não veem com bons olhos né? Tô nos 22 quase 23 e invejei sua vida já encaminhada no Jornalismo. Continua firme!

    • Juliana Duarte
      julho 11, 2017

      Oi, Matheus! Olha, muita coisa interfere na sua escolha. Engenharia pode te dar mais grana, mas se você não gosta, tem que colocar na balança o que é mais importante: ter dinheiro ou satisfação? Jornalismo está difícil, cada vez as redações estão menores, então é bom repensar isso. Se estiver em dúvida, fale com profissionais da área (tanto de Engenharia quanto de Jornalismo). Se estiver quase acabando essa, termina e depois começa a outra. Nunca é tarde pra nada, viu? E você é novo, não se cobre tanto. Desejo muita sorte e sucesso pra ti <3

Deixe seu comentário!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *